sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

O HOMEM E SUAS RELAÇÕES

Regina Rodriguez Bôtto Targino
                                                              Profrª. Ass. I DME/CE/UFPB


O homem, por sua natureza, é um ser social. Como tal, desde o seu nascimento ele entra em relações com o mundo, com outros homens, com os objetos e a natureza. Inicia-se o processo de comunicação, auditiva, sensitiva, oral etc.. Ele cria, elabora e constrói formas de expressar seus sentimentos e emoções ao mundo que o rodeia. Neste processo edifica a sua linguagem e constrói o discurso para demonstrar sua vontade, o que quer, o que sente e como atuar frente a realidade. Todas suas ações são o reflexo do pensamento construído e elaborado nestas relações. Com este processo social interativo contínuo, o homem constrói  sua imagem  e o conhecimento  de todas as coisas que entram e tiveram em seu contato. Daí resulta a própria natureza dinâmica e não acabada do conhecimento. È o elaborar e construir do conhecimento sobre a  vida, a realidade e as relações dela decorrentes. Diante desta condição, que torna o homem um ser eminentemente social, o meio onde nasce,vive e convive, determina e condiciona a maneira de sentir e agir sobre sua realidade.
Quando o homem fala, pensa e reflete sobre os fatos, objeto e coisas, este pensamento é reflexo e resultante da formação e informação adquirida ao longo da vida e das relações que ocorreram durante sua existência. Representa os gestos e a  linguagem a história de sua classe social e das relações estabelecidas na sociedade, onde se insere.
O homem educado é resultante de uma sociedade educada. Esta educação,  é a consciência formada, que foi construída pelo homem durante toda a sua existência. Neste processo, foram criados e incorporados hábitos, atitudes comportamentais que o fazem o homem interativo com a sociedade que pertence, A consciência do homem, também é, resultado de suas relações sociais. Esta o faz assumir posições, que o tornará capaz de transformar e interferir sobre sua realidade. Com esta postura, torna-se sujeito e partícipe de sua história, como também, apto de influenciar a história da sociedade que pertence.
Ao engajar-se no modo de produção, o homem constrói as relações com o trabalho que dependendo do tipo de atividade a desempenhar, traça o seu perfil como profissional. Cada profissão  possuem  atividades específicas que lhe são próprias e não podem ser exercidas por outro profissional,  que não seja da mesma área, do mesmo ramo, de conhecimento. Estes conhecimentos devem assegurar habilidades e atitudes que dão estrutura de competência do fazer à que se propõe. Ser o melhor, que possa, naquilo que faz. È qualidade total. Se eu não sou o maior posso ser o melhor naquilo que me proponho a fazer.
Portanto, ao longo da vida, o homem, enquanto cidadão, estabelece várias relações em diversos níveis e profundidade. Estas relações vão desde as relações familiares, que envolve o sentimento afetivo à  relações comercias, de trabalho, de amizades, de conhecimentos vários etc... È neste processo dinâmico, que o homem faz sua história, calcado na realidade vivida e contextualizada de tempo e espaço, ao mesmo momento, que também é feito por ela. È o ser social integrado a sociedade. Fruto este homem desta mesma sociedade que o condicionou e determinou seu processo de relações sociais pelas oportunidades, que lhes foram oferecidas. A sociedade, que foi responsável pela formação do homem, é também, partícipe de suas ações e de  seus pensamentos . È o homem ideologizado  o ser social.


Nenhum comentário:

Postar um comentário